INSS DO PASTOR – NOVA TABELA PARA 2018:

À partir da competência janeiro de 2018 para pagamento até o dia 15 de fevereiro, o mínimo para recolhimento como contribuinte individual é de R$ 190,80, ou seja, 20% sobre o novo salário mínimo que é R$ 954,00. Assim, o pastor deve calcular 20% sobre a prebenda que recebe e recolher ao INSS por meio da Guia da Previdência Social – GPS.

No caso daqueles que recolhem sobre apenas um salário mínimo e só vão aposentar por idade, devem recolher R$ 104,94, ou seja, 11% sobre o novo salário mínimo.

Este último caso pode ser utilizado principalmente pelas esposas de pastores que recolhem como facultativas.

Salientando que quando se recolhe à alíquota reduzida de 11% não se tem direito a aposentar por tempo de contribuição, mas somente por idade.

Nota: A legislação previdenciária também permite ao ministro recolher o seu INSS sobre a base que bem entender, uma vez que o referido contribuinte não é remunerado por produtividade (quantidade de cultos celebrados, por exemplo).

 

 

 

Wesley Borges

Pastor, Contador, especialista em Marketing e Gestão Empresarial, Especialista em Prática Docente,

Diretor Geral Administrativo do Conselho Geral da Igreja Ev. Avivamento Bíblico.

wesbor@hotmail.com

 

 

Leia mais artigos relacionados
Leia mais em DGA

2 Comentários

  1. ED. MONTE THABOR

    21 de julho de 2019 a 13:38

    Senhores, gostaria de saber se é obrigatório o recolhimento do INSS pelas Igrejas do salário dos seus pastores?

    M.Schettini Neto
    Email : schettini27@gmail.com
    Fortaleza- Ceará

    Responder

  2. Pastor Carlos Alberto Soares dos Santos

    1 de agosto de 2019 a 15:55

    Paz amado no Senhor Jesus Cristo.
    Para efeito de recolhimento do INSS, tem um porém já sou aposentado pelo Exército.
    o que devo fazer logo que já faço depósitos na conta de Jubilação.
    Tem como fazer o cadastro dessa Jubilação no nome da minha Esposa? logo que já sou aposentado?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Entrevista com o Pr. Wesley Borges – Diretor Geral Administrativo da IEAB

Considerando as leis brasileiras que colocam o Pastor Presidente de Campo como responsável…